13 outubro 2010

A verdade sobre Andressa Tavares





Sai ontem a noite pra observar as pessoas. Observar seus olhares, suas reações, o modo como se vestem, o modo como reagem por estar sendo observadas,enfim, mais uma série de coisas.
Sentei em um banco, sozinha, com meu caderninho e fui anotando, até que esqueci de fazer o que eu tinha proposto a mim mesma, e comecei a pensar em mim. Sou egoísta, não tem jeito.
Pensei em tudo o que já aconteceu comigo, algumas pessoas importantíssimas que nunca escrevi sobre elas, tenho medo de transforma-las em personagens,nas minhas mãos eles vivem, morrem, ressuscitam,tem finais diferentes, ou simplesmente desaparecem da história e eu não queria que com elas fosse assim. Queria guarda-las em um pote, ou num baú. Sou possessiva, não tem jeito.
Lembrei de pessoas especiais que eu deixei sair da minha vida por medo de falar sobre meus sentimentos, ou medo de assumir o que eu era. Ontem inclusive, descobri que um dos caras que eu mais gostei, também gostava de mim, e nunca ninguém disse nada, e um ano e quatro meses depois ele me diz isso. Qual a diferença que isso faz hoje? A gente sempre muda, os sentimentos, os gostos, as cores, o estilo, apenas meu olhar e meu sorriso continua o mesmo.
Lembrei do meu impasse em relação ao meu 'ex' , nunca nos doamos por inteiro, acho que a gente só fazia isso pra ver se realmente a gente se complementava. Que burrice! Mais infelizmente ele teve que morrer na história, se não quem morria era eu. Estou até de luto.
Lembrei dos meus queridos amigos, que sempre fizeram de um tudo por mim, que sempre estiveram ao meu lado, que sempre brigaram comigo quando necessário, que sempre me fizeram rir nos momentos de mais angústia e tristeza,que sempre bagunçaram meu cabelo na esperança que ele não voltasse pro lugar, pessoas tão importantes nas nossas vidas que ás vezes deixamos elas escapar, mas eles não escaparam graças ao meu egoísmo e possessividade de sempre querer eles por perto e comigo, lembrei da minha mãe, da minha tia, da minha vó que são as três mulheres que eu mais amo no mundo, e talvez elas nem saibam disso, porque eu sou mole demais pra alguém saber o que realmente se passa dentro de mim, em meio a esse turbilhão de pensamentos e inconstâncias, lembrei do meu cachorro que acho que é o único capaz de me entender, que acorda do meu lado, dorme comigo, suporta minhas tpm's, que sabe quando eu preciso de uma lambida e ou até mesmo de um latido dele, lembrei do meu vô que é a minha maior saudade e a minha maior tatuagem, lembrei da ausência do meu pai, acho que é por isso que eu tenho uma carência maior de carinho de homem, só tenho amigos homens que me tratam feito uma princesinha, me mimam mais do que num sei o que.
Lembrei dos meus defeitos gritantes, e das minhas qualidades caladas ou melhor, mudas.
Eu tento tanto fazer o bem,ajudar as pessoas, mas falta isso pra mim. Falta eu deixar de ser antagônica, falta eu deixar de ser o maior exemplo de antítese,falta eu tirar essa capa de dura, de fria, de insensível, e indiferente pra mostrar que eu não sou aquela mulher misteriosa, irônica e sarcástica que muitos acreditam que eu sou, falta eu mostrar a verdade. Falta eu mostrar meu carinho, meu amor ( sim, os brutos também amam! ) , minha meiguice.
Desde que eu morri na vida de alguem e comecei a matar os outros também, as coisas ficaram assim pra mim. E essa foi a pior escolha que eu podia ter feito pra mim. 
Mas eu descobri ontem que os dias perdidos não voltam mais, mas temos aqueles que a gente vai ganhar. Descobri que vivendo muito ou pouco, pode-se viver bem, independente se você for saudável ou não, independente de tudo de ruim que já te aconteceu, as coisas podem melhorar.
Por isso, melhorei. Dói ser boa vez em quando,mas passa.

Reações:

6 comentários:

  1. É uma opção de vida, quem sabe? Mas o que realmente importa e faz diferença, é o que sabemos que somos, não o que queremos que pensem de nós. É clichê, mas também é a pura verdade.

    Você tem personalidade, não deixe-se levar pelo que dizem.

    ResponderExcluir
  2. Lendo lembrei de uma canção do Zeca Baleiro (TEM QUE ACONTECER) ...enfim.

    Sabe, eu queria poder ocultar todos meus sentimentos com a mesma facilidade que o faz. Você pode até achar loucura minha, digo eu que não pois eu sofro qndo digo a pessoa que a amo elas sempre vão embora, então logo penso que eu não deveria de ama-las e deveria de ficar calada, só assim elas permaneceriam ao meu lado. Sei lá =/

    Beijosestalados!

    ResponderExcluir
  3. Tati Bernard que o diga! Cansei de morre tb..Cansei de ser quem eu naão era, amei o texto, tb acho que me envolvi com muita gente pela carência de não ter um pai..Me identifiquei horrores..Se cuida!

    ResponderExcluir
  4. Oi lindona, tava passando por alguns jardins e vi seu blog =D
    Que coisa linda me apaixonei por tudo que escreve e principalmente pelo titulo gostei muito e to seguindo - Super beijão pra voce lindona

    @lisandralavigne

    ResponderExcluir
  5. "Lembrei de pessoas especiais que eu deixei sair da minha vida por medo de falar sobre meus sentimentos, ou medo de assumir o que eu era."

    Me vi nesse trecho, e conversando ontem contigo no msn, percebi que vc as vezes não gosta de ser assim, tenho um pouco mais de experiência que vc e por isso te digo que com o tempo você vai aprender a mudar o que não te faz bem, e principalmente vai se sentir bem da maneira como tu és!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. aiai, que lindo andressa.
    me identifiquei em muitas partes. ;D

    tb esqueço de demonstrar carinho as vezes,
    e já tive que matar pessoas dentro de mim
    pra eu não acabar morrendo.

    sucesso gata
    beeeeeeeeeeeijos

    ResponderExcluir