09 agosto 2014

Achei tão estranho receber uma carta sua, pensei encontrar poucas palavras assim como saem poucas palavras da sua boca. Mas eu me vi em você no momento em que abri o envelope.

"Andressa,

eu sempre quis muito te chamar de filha, mas a distância entre nós é tão visível que qualquer tipo de aproximação soa estranho. Eu não sou muito bom com as palavras, eu prefiro escrever. Então vou começar falando que eu te acho muito parecida comigo. E que durante as nossas trocas de olhares e discussões eu me vejo em você. Talvez sua mãe também perceba, mas tenho quase certeza que ela não diz nada sobre isso. Apesar de parecer com ela, você também parece comigo. Quando você veio morar comigo eu pensei que finalmente nós íamos nos dar bem, mas você é muito difícil, eu sei, eu também sou. Tinhamos poucas palavras. Nós saíamos e eu lembro dia que fui apresentar minha filha mais velha aos meus amigos, você veio calma, confiante, dona de sí, e com o olhar mais seguro que eu já vi em toda a minha vida e disse: Prazer, Andressa. Eu senti orgulho de você. Aliás, eu sinto orgulho de você. Você tem suas opiniões formadas, não é uma cabeça fraca que muda de opinião com qualquer coisa que acontece, você acredita nas pessoas, eu sei disso porque você acredita em mim. Lembra daquele dia que eu bebi e só tinha eu e você em casa e você foi cuidar de mim? E a gente até riu, conversou e no outro dia você me olhou com uma cara preocupada e disse: "Pai, o senhor tá melhor? " Foi a primeira vez que você me chamou de pai querendo.. de verdade. Eu quero te dizer que você é uma das pessoas mais inteligentes que eu conheço. Sou fã das coisas que você fala, escreve e faz, porque você ama o que você faz. E admiro a sua capacidade de perdoar. Eu sei que eu fiz muitas coisas erradas com você, muitas mesmo, tantas coisas que muitas vezes eu não tenho coragem de olhar no seu olho. Porque eu sei que eu vou encontrar um sorriso e não um rosto ofendido com o passado. E eu me sinto mal por isso. Porque você é tão parecida mas tão diferente de mim ao mesmo tempo, que eu não entendo. Consegue falar um "Porque eu não quero" com firmeza e dizer "o senhor que sabe pai, eu não gosto de escolher as coisas" e eu fico sem entender quem realmente você é. E hoje eu entendo que você. Você Andressa, você é o ser humano mais bonito que eu já vi. Você conseguiu me defender em uma discussão. Eu até me surpreendi. Estava tão calma, observando as coisas que quando se levantou e disse: " Não fale assim com o meu pai, você pensa que é quem pra falar assim com ele, se coloque no seu lugar." Lembra que eu ri? Lembra que em uma das festas que a gente foi, a gente dançou aquela música: " você não vale nada, mas eu gosto de você, tudo o que eu queria era saber porque, tudo que eu queria era saber porque ♫♫ " e de repente tu olhou pra mim e disse: gosto porque você é meu pai, e sangue é sangue. Tivemos bons momentos. Mas também tivemos os piores possíveis. Essa é a parte de ruim de não ter convivido com vocês esses 20 anos. Porque em vinte anos muitas coisas aconteceram. Eu deixei de ir no seu ABC, não fui aos seus aniversários, não soube quem foi seu primeiro namorado, não soube das pessoas que você gostou, ficou, não sei se sofreu (sinceramente, não acredito que já tenha sofrido por alguém, ou que alguém tenha sido tão idiota ao ponto de não gostar de você) , não sei se ja tomou um porre
por alguém ( se tiver tomado me diga quem foi que eu juro uma surra bem grande pra deixar de ser sem vergonha ) não sei sua cor favorita, nem seus gostos pra livros, mas sei que você gosta de forró um pouco o suficiente pra dançar comigo! Filha, eu te amo. Do meu jeito. Não sei se você entende o meu jeito. Mas eu sinto a sua falta. Sinto falta daquele frango que você fazia, e sinto falta também do penne ao molho branco com camarão. e das nossas São Geraldo com pão. Aparece qualquer dia. Eu penso todos os dias em você, Te amo."

Seu pai.
Reações:

7 comentários:

  1. Engraçado, li seus dois textos agora e seu pai mesmo mandou uma carta pra você e você fez um texto pro seu "padrasto" ...
    A vida é meio confusa as vezes.

    ResponderExcluir
  2. Os sentimentos também Stephanie. :m

    saudade de você :a

    ResponderExcluir
  3. Alexandre Cordeiro10 de agosto de 2014 10:27

    Garota! Pelo que ele descreve tu és fantástica!
    Parabéns pela personalidade.
    Bonito texto, apesar de sofrido pra ele.

    ResponderExcluir
  4. Sofrido pra eu ler também Xandão ;/

    ResponderExcluir
  5. Fazia tempo que eu não lia tanta honestidade num texto só.
    Brutal, belíssimo.

    ResponderExcluir
  6. Andressa, ainda lembra de mim? A quanto tempo não apareço aqui que saudade querida. Acho que apareci na melhor hora pra me emocionar, vou estar presente novamente.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir