29 setembro 2011

Cartas para minha vó.


Esses dias estou sem saber o que falar. Estou aprendendo com o silêncio talvez. Não que isso signifique que está tudo bem, ou tudo mal. Mas nunca consegui ser cem por cento em alguma coisa. Muito meno em relação a felicidade. Até porque, continuo achando que felicidade é um estado de espírito. Você não é feliz, você está. ( Que me perdoem os otimistas da vida!) Até hoje nunca conheci uma pessoa que fosse completa, até porque, quando a gente fala completo sempre pensamos em algo que esta acabado, finalizado, concluído. Então concluo que não sou completa. Até porque nesses meus quase vinte anos de vida, muita aconteceu, mas não se compara com o que ainda vai acontecer. 
Hoje mais cedo recebi a notícia que a avó de uma aluna minha, foi assaltada e levou dois tiros na cabeça, seis horas da manhã, enquanto fazia caminhada.
Eu não acreditei muito nisso quando me contaram. Ontem mesmo, ela estava lá no colégio, brincando com a neta e com alguns funcionários. E você fica sem saber o que fazer, o que dizer... porque, a gente não sabe quando a gente vai embora daqui... não sabe o dia de amanhã, e simplesmente perdemos muita coisa por não saber aproveitar o que temos hoje. Isso me doeu tanto. Porque se fosse com a minha vó, acho que eu morria junto. Lembrei do meu avô, e senti uma falta tão grande dele. As coisas seriam tão diferentes se ele tivesse aqui. Então, eu pensei: Eu tenho a minha vó! Ela é totalmente diferente das outras vós, ela tem o cabelo curtinho, castanho, é toda jovem, tem cinquenta e sete anos. E me ajuda tanto. Não que ela passe a mão na minha cabeça por causa dos meus erros, pelo contrário, ela briga muito comigo. Mas em compensação, compra uma briga do tamanho do mundo se você ao menos disser que eu sou feia.
Eu lembro da época em que nós brigávamos todo dia, e simplesmente aconteceu deu morar com ela. Eu imaginei que seria uma coisa horrível. Mas pelo contrário. As coisas aqui em casa são estranhas, minha vó é como se fosse minha mãe, minha mãe como se fosse minha irmã mais nova. (Sim, acreditem, mais nova!)
Sabe, você pode ter amigos que te amem, que estão com você em tudo. Mas eles nunca vão te amar como a sua familia te ama. Existem coisas que você não conta pra sua vó, coisas que você faz que não é com a sua família, erros que você comete que, DEUS ME LIVRE DA MINHA VÓ SABER DISSO, mas quando tudo desmorona, quando tudo fica blue, quem você procura?


Reações:

16 comentários:

  1. Concordo com você, muito bom seu texto.
    Um beijo
    Denise

    ResponderExcluir
  2. Realmente a sua avó é muito diferente , Impagável
    Por isso todos a amam.

    beijo :*

    ResponderExcluir
  3. Oi,Andressa!Realmente a família é a base de tudo e com certeza ao fim e ao cabo são eles que compram brigas por nossa causa.A vida é o agora, esse instante, o resto é apenas possibilidade.
    Cuide-se!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  4. sou o que sou por conta de todo cuidado,atenção, carinho, amor que a minha vó me deu desde que nasci. fuicriada por ela enquanto minha mãe trabalhava...sinto tanta saudade das histórias antes de dormir...aiii, saudade de tudo! hoje ainda vou na casa dela e peço pra ela me contar as mesmas histórias, adoro! =)
    deve ser uma fofa mesmo a sua vó!

    beeijo flor!

    ResponderExcluir
  5. Ai, Andressa..
    Agora quase choro!
    Porque também ainda e apenas tenho
    minha vó e estamos tão distantes!..
    Ela mora no interior e nunca nos vemos..
    Na verdade, nem nos damos bem assim.
    Esse post me fez pensar, refletir que,
    quando ela for, vai levar um pedaço de mim.
    Ta lindo.. perfeito!
    Bjs'

    Mi'Bélier
    http://cazuloo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Achei interessante a visão que tu tem da tua mãe e concordo sobre a felicidade : temos momentos felizes, não existe felicidade plena.

    Beijos mil.

    ResponderExcluir
  7. Nunca vi um texto tão transparente feito esse hoje.Me fez refletir sobre família,sabe, muitos só dão valor quando perdem.A gente fala da família,critica,mas é sempre com aquelas pessoas que podemos contar.

    E quanto ao que aconteceu com a vó da sua aluna é mais uma vitima na mão desses desgraçados,que na maioria das vezes ficam livres por ai,porque nada acontece para mudar isso.

    Beijos e ótimo fds.

    ResponderExcluir
  8. Sabe, minha vovó é muito incrível também! Eu sempre digo que até o ovo frito que ela faz, é diferente! Tem muito amor.
    Amei o texto, amo textos que falam de família! E sem dúvidas os melhores amigos, estão em casa.

    Beijos, minha grande Amiga ♥

    ResponderExcluir
  9. Ameei o Blog! Voltarei, com certeza!

    Espero sua visita no Crônicas

    http://cronicasrapidas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. É mesmo muito triste ver como somos frágeis, como o amanhã é incerto. Parece que não, mas é quando surgem situações dolorosas como a da perda, a da morte, que a gente percebe o quão vulneráveis somos e indefesos, de algo que desconhecemos, talvez um plano maior. Por isso a vida vale ser vivida como se fosse a última vez e o as provas de amor à nossa família , nunca adiadas.

    ResponderExcluir
  11. Aproveite..as avós são encantadas

    beeeijo

    ResponderExcluir
  12. Essa é minha vó! Que por sinal, diga a ela que eu estou tomando mingau de cachorro, horrível, mas tô tomando..
    Achei lindo o texto e acho que ela merece muito :)

    ResponderExcluir
  13. Lagrimas nos olhos Dessa.

    Me fez lembrar muito da minha vó, que infelizmente não está mais aqui, e na dor que senti quando ela se foi. Sei que parte de mim e do que fomos se foi junto com ela. A saudade doi todos os dias. Familia é o nosso bem mais precioso.

    te adoro amiga ♥

    ResponderExcluir
  14. Chorei agora,
    porque lembrei da minha vó, sua bisavó.. D. Mimosa,
    senti tanta falar dela agora...
    vontade de poder fazer mais por ela, e não posso..
    não consigo nem me imaginar sem suas orações...
    e como eu amo, e como ela me ama!
    E como eu queria poder fazer mais por ela.

    ResponderExcluir