19 janeiro 2013

Dê tempo para essas palavras se transformarem em atitudes.

Senti fortes dores durantes esses meses que passei fora de casa.
As vezes pensamos que quando tomamos a decisão certa, aquela que a gente julga que vai nos fazer feliz e quando se dá conta, tá lá a gente sendo infeliz de novo. 
E de repente a gente se vê obrigado a começar do zero. Mesmo sem ter força. Mesmo sem ter coragem.
Percebi que algumas atitudes devem ser tomadas tão rápidas que se pensarmos muito, não fazemos e aí perdemos uma oportunidade de escapar do sofrimento que está disfarçado de amor. Amor é algo que em plenos 21 anos eu não sei o que é. Pensei que tinha muito conhecimento sobre o assunto, porque pensei estar vivendo um grande amor, mas me dei conta que o amor não machuca, não fere, não abre feridas que o tempo passou anos pra curar.
Percebi que tinha me anulado, que eu não tinha mais meu caráter, minha personalidade, meu gênio forte. Eu só me preocupava em fazer uma pessoa feliz. Pra ter como troca nada. Vazios existenciais. Tristeza e agonia. Eu pensei que casar com uma pessoa era completamente diferente. Cheguei a pensar que declarações de amor faziam a gente feliz. Mas o que faz de verdade são as atitudes. Eu posso não falar, mas se eu demonstrar é muito melhor. A pessoa além de saber, se SENTE amada. Eu só sabia por causa das palavras, mas não me sentia amada. Eu pensava ser feliz. Vivi uma mentira que me atormentou meses por não estar junto. E quando percebi que eu ia ser infeliz sem ele, fiz a maior loucura da minha vida. Saí de casa, trabalho, faculdade. Sumi. Fui viver o que eu sonhava pra mim. Mas não me dei conta que sonhos podem ser tornar pesadelos que pedimos a Deus pra que acabe logo pra gente poder voltar pra realidade. E foi isso que eu fiz. Faltando um dia pra eu me casar, eu desisti de tudo. Voltei pra casa, pro meu emprego, pra minha faculdade, e to começando do zero. Construindo tudo de novo. Se eu estou feliz? Não.
Sempre achei que felicidade era um estado de espírito. Você não é feliz, você está feliz. E eu não estou.
Minha cabeça ainda fica muito confusa quando lembro do que passei. Não imaginaria que um amor poderia se tornar uma tragédia. Na nossa cabeça acontece sempre com as outras pessoas, com a gente não... 
O único conselho que dou é que não acreditem em palavras, acreditem em atitudes. Em coisas simples que fazem a diferença. Acredite em olhares. Em sorrisos. Em portas abertas quando você sai do carro. Em ligações rápidas somente pra saber como você tá, se acordou feliz e o que você fez. Não acredite em amor que não se interessa por você. Que não conversa com você. Que só quer falar e não quer ouvir.
É difícil não acreditar em palavras. Mas pense um pouco mais. Dê tempo para essas palavras se transformarem em atitudes.
Reações:

5 comentários:

  1. Ei garoooooota :e
    VOCÊ SUMIU!
    Fiquei preocupada porque sumiu de tudo!
    Facebook,Blog, Tumblr, Twitter.
    Ufaaaaa :p

    ainda bem que voltou, to aqui ta tudo, pra qualquer coisa!

    ResponderExcluir
  2. Andressa, admiro tua coragem para ter tomado uma decisão tão importante e difícil.
    Às vezes, desistir é a melhor solução. Você não saiu perdendo: ganhou a si mesma de novo, pois já não estava mais se reconhecendo.
    Nem consigo imaginar teu sofrimento, mas pelo que nós nos conhecemos, acredito que assim como tiveste a maturidade de abrir os olhos para o futuro que poderias vir a ter e a insatisfação que isso causaria, também serás forte pra superar mais essa provação que a vida está te impondo. Eu creio que Deus dá o frio conforme o cobertor.
    Mais uma vez, reitero que te desejo tudo que há de melhor e espero que consigas ficar bem.
    Beijos, se cuida. :*

    ResponderExcluir
  3. Nem sei o que dizer...se fosse comigo tudo isso eu não saberia o que fazer!!
    Mas tudo, tudo com o tempo se refaz, cicatriza!
    Desejo que agora o tempo "voe" pra ti!!

    grande beijo.

    ResponderExcluir
  4. Comecei a ler teu blog ontem. Estava no Google procurando uma arte pra tatuagem "let it be". Cai aqui.
    Nossas historias são parecidas, mas me parece que vc ja esta saindo da sua dor, enquanto eu estou entrando no deserto, dai a idéia da tatuagem. Li todo o teu blog, devorei as palavras me identificando em grande parte delas. Vc tem um dom, nao deve parar! Vc foi um anjo que Ele enviou, para enviar as palavras de conforto pra pessoas como eu. Obrigada Andressa, pela loucura, pelo coraçao aberto, pelas palavras. Nadia.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir